O T-90A foi uma modernização do T-72B com sistemas avançados. A árvore russa vai finalmente ter o mais esperado tanque da sua árvore!

 

T-90A, Carro de combate, Rússia, Nível VII

Prós

  • Superior poder de fogo
  • Boa proteção
  • Sistemas de proteção passivos electro-ópticos
  • ATGM, APFSDS e munições com fusível de proximidade
  • Melhor motor

Contras

  • Reduzida velocidade marcha atrás/ré
  • Fraca proteção nas laterais da torre quando comparado com o T-72B3
História

Em 1989, o Escritório de Desenho de Engenharia dos Urais desenvolveu um protótipo de um modernizado T-72B, designado Object 188. O veículo foi uma modificação do carro de combate a vários níveis através da aplicação de várias soluções técnicas modernas, desde um novo sistema de controle de tiro, munições guiadas e a combinação de proteção com um sistema de proteção inovador ativo electro-óptico. O carro de combate passou os testes com sucesso e foi recomendado para produção em massa sob a designação de T-90. A produção começou em 1992 quando a crise económica na Rússia forçou os construtores a cessar a produção. A pesquisa e desenvolvimento do T-90 continuou para se adequar às necessidades de países estrangeiros e ao próprio exército russo. Pouco tempo de pois, a situação económica começo a melhorar e os construtores de carros de combate combinaram seus desenvolvimentos num programa de modernização que resultou no T-90A. Ao contrário da versão base, o novo carro de combate tinha um motor mais poderoso e uma torre com melhor proteção. A principal diferença reside no potencial aumento do poder de fogo com a instalação de um novo canhão e sistema de controle de tiro associado a uma mira com imagem térmica. O T-90A foi produzido entre 2004 e 2011.

image
image

O T-90A vai chegar finalmente ao War Thunder! O novo carro de combate da Rússia vai ficar no topo da árvore após o T-72. Juntamente com o T-72B3, o T-90A vai ser um carro de combate moderno com todas as características que os mais exigentes comandantes necessitam. O carro de combate possui uma boa mobilidade graças ao motor de 1000 cavalos, mas com uma marcha atrás/ré ainda reduzida.

O T-90A tem uma torre soldada melhorada com blocos de blindagem reativa Kontakt 5. O resultado é uma torre com uma durabilidade acrescida, mas com as mesmas zonas de vulnerabilidade, nomeadamente ao nível do limite da culatra. Aqui a proteção é menor que as laterais da torre, mas não tão fraco quanto em outros carros de combate soviéticos. Simular aos modelos dos T-72, a placa frontal superior dos casco também tem blocos de blindagem reativa Kontakt 5 e é capaz de aguentar quase todas as munições.

A arma não é diferente da do T-72B3, mas possui uma mais vasta gama de munições. Para além dos ATGM e munições penetrantes, as novas APFSDS e uma munição com fusível de proximidade programável Ainet - a escolha ideal para lidar com helicópteros. Para batalhas noturnas o carro de combate está equipado com imagem térmica de segunda geração.

image
Download Wallpaper:

O que torna o T-90A único é o sistema de disrupção electro-óptico e LASER de radiação infravermelha. Dois sensores de radiação estão instalados na torre- sensores de deteção de curso nas direções laterais e hemisfério traseiro, assim como sensores para deteção precisa de fontes de radiação na frente da torre. Estes sensores providenciam ao comandante com informação acerca da direção de irradiadores de radiação, quer sejam telémetros, raios de radiação para iluminação de alvos. Se o míssil tiver sido disparado, o sistema óptico de disrupção é usado - a luz infravermelha do sistema Shtora transmite sinais para o controlador do míssil.

O T-90A é muito conhecido pelos olhos vermelhos do sistema Shtora. De facto, em modo de combate, a emissão de radiação do sistema não é visível ao olho humano, e pode ser visto apenas nas televisões e fotografias. Os operadores, sabendo da beleza dos olhos do T-90A, retiram os filtros antes das paradas para mostrar ao público.

O sistema funciona apenas contra ATGM com sistema de controle automático com entrada óptica, como os TOW, HOT, Konkurs, Ataka e outros mísseis. O sistema Shtora não disrupte mísseis guiados por LASER, mas o seu lançamento pode ser detetado pelo sensor. As mesmas luzes infravermelhas podem funcionar com os iluminadores noturnos para dispositivos de visão noturna, no entanto, podem desmascarar o tanque. O sensor do Shtora tem um ângulo de ação de 40º na horizontal e apenas 4,5º na vertical.

As armas do War Thunder estão a tornar-se inteligentes! Na próxima atualização vai poder usar o T-90A nas batalhas e usufruir seus avançados sistemas de armas!


A Equipe War Thunder

Devblogs anteriores

 

Arquivos de cookies

Esta página utiliza cookies. Ao continuar a aceder esta página, você concorda com a utilização de cookies.