War Thunder background
Heinkel He 112 B-0 [Decalque incluído]
Atenção! Esta notícia foi publicada na versão antiga da página. Pode haver problemas com a mostragem da mesma em certas versões do navegador.

Esquema de camuflagem tricolor da Força Aérea Espanhola, Marrocos, 1942-1943
Disponível no jogo por 200  ou 70 jogadores derrotados


O He 112 B-0 no War Thunder

O He 112 B-0 é um caça alemão de Patente I com uma Classificação de Batalha 2.3, representando sua variação mais avançada dentre todos os He 112 do jogo (logo após o He 112 V1 e o He 112 A-0 armado com um canhão). Seu armamento consiste em duas metralhadoras MG 17 de 7.92 mm, uma de cada lado do motor com 500 cartuchos por arma, e dois canhões MG FF de 20 mm nas asas com capacidade de 60 cartuchos por arma. Em relação ao seu desempenho, sua velocidade máxima a 3000 metros (9843 pés) é de 500 km/h (310 mph), enquanto ao nível do mar sua velocidade máxima é de 465 km/h (289 mph). O tempo necessário para alcançar os 3000 metros é de 4 minutos e 22 segundos, graças á taxa de subida do caça de 11,45 m/s. Ambas as curvas horizontais e verticais são completadas em 13 segundos, e suas asas são destruídas ao alcançar 690 km/h (429 mph) IAS (velocidade do ar indicada).

Um He 112 B-0 em modo de visão de Raio-X

Em respeito à jogabilidade, o He 112 b-0 pode ser descrito como um faz-tudo. É razoavelmente rápido para sua Classificação de Batalha 2.3, mas não tão rápido como os caças russos Yak e LaGG, ou os Buffalos e Hawks americanos - todos adversários comuns do B-0. É também bem manobrável para um monoplano, mas perderá sempre na virada para os biplanos ou caças leves japoneses como o A5M4 ou Ki-27. Sua taxa de subida não é estelar, mas o He 112 B-0 pode suportar surpreendentemente bem as velocidades mais altas - a velocidade de perigo (vermelha) de 690 km/h não é ruim para um caça de Patente I. Com sua manobrabilidade e desempenho medíocres, seu ponto forte é claramente seu armamento, o mesmo que o caça Bf 109 E-3.

Os duplos canhões de 20 mm, acompanhados por um par de metralhadoras com alta taxa de fogo são um diferencial na Classificação de Batalha 2.3, e apesar da munição limitada e péssima balística dos canhões MG FF, ainda pode-se causar um dano catastrófico às frágeis aeronaves leves de Patente I. Este armamento é uma ameaça enorme também aos bombardeiros de mesma Patente, tornando este um excelente caçador de bombardeiros com a concentração de fogo de seus dois canhões.

Dadas todas as vantagens e desvantagens, o He 112 B-0 é mais bem utilizado como um caça universal. Caso você encontre biplanos, use sua velocidade superior para manobrar. Se você encontrar monoplanos rápidos, menos ágeis, use a sua manobrabilidade superior para fazer curvas rápidas. E se você se deparar com bombardeiros, não se segure, seus canhões o transformarão em uma bola de fogo com somente alguns disparos nos lugares certos. Em geral, o he 112 B-0 é um caça agradável de se pilotar, e servirá como um treinamento para seu sucessor na árvore de pesquisas - Bf 109 B-1/L, a primeira versão do lendário caça Bf 109.

O He 112 na História

Em 1934, a companhia Heinkel Flugzeugwerke começou a trabalhar em um caça para participar na competição criada pelo ministério da aviação alemão, o Reichsluftministerium, para encontrar um caça moderno necessário para o futuro. Uma grande parcela da inspiração veio do avião de passageiros e de correios Heinkel He-70 “Blitz”. Esta aeronave, criada pelos irmãos Günther foi introduzida em 1933, era bem moderna para sua época, com sua fuselagem de metal monobloco, trens de pouso retráteis e asas elípticas com formato de gaivota reverso.

Voo de teste de um He 112 inicial

O He-70 Blitz alcançava velocidades de até 360 km/h (224 mph) e seu nome realmente significa “relâmpago” em alemão, então perto da velocidade mínima exigida pelo RLM por si só. Isto significava que o He 70 já era uma ótima base para um caça novo, e os projetistas começaram a modificar o He 70. O resultado final foi chamado He 112, basicamente um He 70 reduzido em escala, compartilhando a construção completamente em metal, asas em gaivota inversas e trens de pouso retráteis. O primeiro protótipo foi equipado com o motor em linha inglês Rolls-Royce Kestrel Mk.IIS e designado He 112 V-1, foi completado em setembro de 1935, seguido pelo He 112 V-2 equipado pelo motor Jumo 210C e incorporou algumas mudanças estruturais como asas cortadas e hélice de três pás, e finalmente, a versão He 112 V-3 possuía uma cabine completamente fechada.

Após os participantes das companhias Arado e Focke-Wulf serem desclassificados devido ao desempenho insatisfatório, a competição seria decidida entre o He 112 e o Messerschmitt Bf 109, projetado por Willy Messerschmitt. Infelizmente para Heinkel, o Bf 109 saiu vitorioso. O He 112 era mais ágil, mas o Bf 109 era mais rápido, uma taxa de rolagem superior e era mais barato e fácil de fabricar. Entretanto, o desenvolvimento do He 112 continuou, apesar da derrota, a aeronave foi oferecida para exportação. Protótipos e modelos para produção de pequena escala foram desenvolvidos até sua versão mais avançada, He 112 B.

Um He 112 da Força Aérea Romena

A primeira versão B, e o tópico deste artigo, foi designado He 112 B-0. Possuía uma fuselagem reformulada, novo desenho para o estabilizador vertical e seu leme de direção e uma cabine em bolha - esta era uma solução muito moderna para sua época, oferecendo excelente visibilidade comparada às cabines “estufa” com suas armações comuns para a época. O motor utilizado era o Jumo 210C, produzindo 631 cavalos-vapor. Quanto ao armamento, o He 112 B-0 era equipado com duas metralhadoras MG 17 de 7.92 mm nas laterais do motor e dois canhões MG FF de 20 mm alimentados por pentes de munição em tambor nas asas.

O primeiro cliente foi o Império do Japão, encomendando 30 He 112 B em 1938. As aeronaves, no entanto, não foram utilizadas em combate devido à falta de agilidade (comparado aos caças japoneses) e terminaram suas curtas carreiras como aeronaves de treinamento. Doze He 112 B foram enviados para a Espanha, onde foram utilizados operacionalmente em pequenos números no restante da guerra civil espanhola, e continuaram em serviço até o fim da guerra. Notavelmente, após a guerra civil em 3 de março de 1943, um He 112 B conseguiu danificar um caça Lockheed P-38 Lightning americano. A Espanha utilizou os He 112 até a década de 1950. Os dois maiores operadores do He 112 foram a Hungria e a Romênia - He 112 B-1/U-2 com as marcações de ambos países estão disponíveis em War Thunder como aeronaves Premium. He 112 húngaros operaram limitadamente e foram provavelmente destruídos pelos bombardeiros aéreos aliados em 1944, enquanto os Heinkel romenos participaram da operação Barbarossa como caças, depois utilizados em missões de ataque terrestre e finalmente terminando sua carreira como aeronaves de treino.

Autor: Jan ''RayPall'' Kozák


Numa das atualizações futuras, iremos adicionar os seguintes decalques no War Thunder:

Emblema 'Greyhound' da
1ª Esquadrilla, Grupo 27
Emblema do Grupul 5 Vânătoare

Decalques feitos por Jej 'CharlieFoxtrot' Ortiz


Você já voou o competidor da Heinkel do Messerschmitt Bf 109?
Qual é a sua experiência com este avião - um adversário digno?
Deixe a sua opinião nos comentários!


Ler mais:
Assista ao Air Superiority 2024 e Receba Prêmios Exclusivos dos Twitch Drops!
  • 10 maio 2024
Thunder Show: CAT&MOUSE
  • 24 maio 2024
XM800T: Destemido
  • 24 maio 2024
Aniversário da Fundação do Corpo de Engenheiros Real: O Retorno do Centurion AVRE!
  • 24 maio 2024