War Thunder background
Cromwell Mk I
Atenção! Esta notícia foi publicada na versão antiga da página. Pode haver problemas com a mostragem da mesma em certas versões do navegador.


Ao chegar aos campos de batalha em 1944, o Tanque Cruzador A27M Mk VIII Cromwell Mk I foi um passo revolucionário em direção às séries Cruzador que tinham lutado durante as fases iniciais da guerra. No War Thunder, o lendário Cromwell Mk I está disponível nas Forças Terrestres Britânicas no nível II, precedendo os famosos Comet e Centurion. Disponível cedo aos tanqueiros britânicos, o Cromwell chegou relativamente tarde na guerra. Apesar disso, foi popular por entre as tripulações britânicos, sendo a coroa da linha dos cruzadores e a base de muitas variantes muito bem sucedidas.

No War Thunder é muito fácil ver o porquê de ser tão amado. Graças ao seu baixo perfil e blindagem equilibrada, o Cromwell é muito útil em emboscadas e táticas de tiro e fuga. Equipado com um motor Rolls Royce, uma variante da família do Rolls Royce Merlin dos Spirtife e Hurricane, o Cromwell foi inicialmente equipado com um canhão de 6 Libras QQF Mk III (57 mm) assim como uma metrallhadora de 7.92 mm BESA. O veículo tinha uma variedade de munições disponíveis como as AP Shot Mk 5, AP Shot Mk 5 HV, APC Shot Mk 8, APCBC Shot Mk 9 e HE Shot Mk 10. Este tanque também possui acesso a alvas de artilharia de suporte, tornando-o muito eficaz para deslocações táticas rápidas e flexíveis.

Clique aqui para ler o artigo completo!


A doutrina britânica nos finais dos anos 30 e inícios dos anos 40 ditava a necessidade de duas designações de classes de tanques. Isto está refletido no jogo com tanques de infantaria como os Matilda e o Churchill que podiam apoiar as unidades de infantaria e avançar lentamnte com as suas espessas blindagens, sendo apoiados nos flancos por mais pequenos, menos blindados e rápidos tanques conhecidos como Cruzadores. Numa fase muito inicial, foi previsto que muitas das séries cruzador ficariam rapidamente obsoletas e portanto já havia desenvolvimentos em progresso. Durante a fase inicial das campanhas de África entre 1941 e 1943, muitas lições foram tiradas acerca das falhas das séries cruzador, talvez influenciada em grande parte pelo rápido desenvolvimento das séries Panzerkampfwagen. O A15 Crusader foi um veículo de combate eficaz, mas rapidamente ficou para trás. Isto levou a três novos conceitos, o A24 Cavalier, o A27L Centaur e o A27M Cromwell, todos derivados do A15. No final Leyland construiu o A27M, que foi o tanque que provou ser de maior confiança para desenvolvimento mais aprofundado.

Os maiores competidores do Cromwell no jogo em termo comparativos são os M4 Sherman, T-34 1940/41 e os Panzer IV Ausf F2/G. Comparativamente com estes tanques, o Cromwell opera de forma muito diferentes e mantém a tradição das séries de cruzadores britânicos. Agilidade e velocidade são as vantagens iniciais do Cromwell, apoiadas por uma penetração decente dada por uma arma de elevada cadência de tiro, a 6 Pdr QQF Mk III (57 mm). O Cromwell acelera muito rapidamente, pelo que é excelente para escapar em situações limite. Embora a sua blindagem não seja boa, é suficiente para o proteger das munições antitanque iniciais. Isto não significa que o Cromwell possa ficar estacionário em batalha,é importante usar a velocidade, mobilidade, exatidão e cadência de tiro elevadas do armamento para o ajudar a empurrar as linhas inimigas e quebra-las.



O Cromwell recebeu o seu batismo de fogo na Batalha da Normandia nos desembarques do Dia D em junho de 1944. Ao servir de ponta de lança da Operation Overlord das forças britânicas, o Cromwell provou ser muito superior aos anteriores cruzadores, e ainda sendo mais popular que os Sherman iniciais vindos do programa de “Lend-Lease” devido à sua velocidade, armamento sólido e baixo perfil. Apesar disto, o Cromwell ainda tinha dificuldades ao enfrentar os Panzers V Panther e VI Tiger em confronto direto. A agilidade dos Cromwell dava-lhes um maior sucesso nos flancos que os Sherman, mas não era o suficiente para bater as Divisões Panzer alemãs com a eficácia necessária.



A experiência com os Tiger e Panther levariam a desenvolvimentos das séries Cromwell como medidas extraordinárias para ter tanques capazes de equipar a 17 Libras, que podia penetrar os panzers de forma eficaz a longas distâncias. O A30 Chanllenger e o Avenger são dois desses exemplos, mas em última análise, a experiência ganha com os Cromwell levariam ao desenvolvimento dos A34 Comet e inspirar o conceito de Tanque Universal que resultou no icónico Centurion Main Battle Tank.


Autor: Scott “Smin1080p” Maynard

Qual a sua experiência com o Cromwell Mk I? Conte as suas histórias mais épicas nos comentários!

Quer ler mais acerca dos veículos do War Thunder? Encontre mais Perfis de veículos na nossa página!


Ler mais:
Assista ao Air Superiority 2024 e Receba Prêmios Exclusivos dos Twitch Drops!
  • 10 maio 2024
Samurais blindados: MBT japoneses
Seguindo o Roadmap: Classificações de Batalha Separadas para Modos Diferentes e Mais Informações
  • 22 maio 2024
Dia Nacional do Marinheiro na França: Um Decalque e o Retorno do Duguay-Trouin!
  • 22 maio 2024