Blackburn Buccaneer S.2

O Buccaneer foi um jato naval britânico desenvolvido pela Blackburn no final dos anos 50 como substituto dos Supermarine Scimitar!

Resumo: um jato naval britânico com boas características de voo e uma grande capacidade de armamento suspenso.

Buccaneer S.2, Jato, Grã-Bretanha, Nível V.

Prós

  • Poderosos motores
  • Grande capacidade de carga
  • Mísseis ar-ar e ar-terra
  • Extremamente baixa velocidade de decolagem e perda de sustentação

Contras

  • Sem afterburner
  • Sem armas primárias
História

Nos primeiros anos da Guerra Fria, o programa de construção dos cruzadores soviéticos da Classe Sverdlov causou grande preocupação nos militares britânicos. Ao acreditar que os Sverdlov causariam uma ameaça similar aos ‘pocket battleships’ da guerra anterior, o Almirantado decidiu desenvolver um novo avião de ataque em vez de construir novos navios.

Após emitir os requerimentos para o novo jato com capacidade nuclear, o Almirantado escolheu o desenho da Blackburn em 1955. Alguns anos mais tarde em 1958, o primeiro protótipo do Blackburn Buccaneer fez seu primeiro voo.

A primeira versão de produção do Buccaneer, o S.1, entrou em serviço da Fleet Air Arm no começo dos anos 60. No entanto, os primeiros anos de serviço foram amaldiçoados por numerosos problemas relacionados com a falta de fiabilidade dos motores turbojato. Entretanto, a Blackburn começara a trabalhar numa variante melhorada para resolver os problemas. Ao equipar o avião com o novo motor turbofan mais potente e económico, a Blackburn acabou por introduzir o Buccaneer S.2 em meados dos anos 60, com o primeiro avião a entrar na Fleet Air Arm em Março de 1955.

No entanto, após os porta-aviões britânicos começarem a ser descomissionados no final dos anos 70 consequência da alteração da política externa britânica, os Buccaneer S.2 também foram retirados do serviço ativo. Os cerca de 80 Buccaneer S.2 participaram em grandes exercícios e missões de treinamento sob a Fleet Air Arm, mas foram mais usados pela Royal Air Force após serem retirados da marinha.

image
image

No War Thunder, o Buccaneer S.2 vai chegar ao topo da árvore britânica na próxima atualização. Para além de ser uma boa adição à coleção de aviões britânicos, o Buccaneer tem muito mais para oferecer que estética!

Uma das características que mais se destaca do Buccaneer são suas duas entradas de ar na raiz das asas. Os dois motores turbofan Rolls-Royce Spey Mk.101 são capazes de gerar até 49 kN de força. Como resultado, o Buccaneer S.2 consegue alcançar os 1074 km/h ao nível do mar. Embora possa parecer uma velocidade modesta quando comparado com outros jatos adicionados ao jogo, o objetivo dos motores do Buccaneer não são atingir uma velocidade elevada, mas sim permitir que carregue uma impressionante capacidade de armamento!

Durante os primeiros anos de desenvolvimento do Buccaneer, o projeto foi apelidado de BNA e BANA para manter o nível de secretistmo, e chegou mesmo a ser chamado de ‘Banana Jet’.

Por falar em armamento, o avião pode carregar até 12000 lbs de armamento via compartimento interno e abaixo das asas. Os pilotos podem também escolher entre a vasta gama de bombas, foguetes e mísseis para desempenhar qualquer tarefa. Para o combate aéreo, o Buccaneer S.2 pode carregar mísseis Sidewinder e RWR para além de casulos de flares. No entanto, o Buccaneer S.2 não possui quaisquer armamento convencional.

O há muito esperado Blackburn Buccaneer S.2 vai chegar ao topo da árvore britânica do War Thunder na próxima atualização. Entretanto continue de olho nas notícias!


A Equipe War Thunder

Devblogs anteriores

Arquivos de cookies

Esta página utiliza cookies. Ao continuar a aceder esta página, você concorda com a utilização de cookies.