War Thunder background
Ás do Mês - Líder de Esquadrão Marinos Mitralexis
Atenção! Esta notícia foi publicada na versão antiga da página. Pode haver problemas com a mostragem da mesma em certas versões do navegador.


Marinos Mitralexis nasceu em Mila Messinia na região do Peloponeso, no sul da Grécia em 1916. Depois de se formar no liceu, ele voluntariou-se para o serviço como piloto na Força Aérea Grega (Helênica) que se havia apenas estabelecer como serviço de combate independente em 1930, sendo formada pela fusão do Exército Grego e a Aviação Naval. Graduado pelo liceu, Mitralexis foi aceite na prestigiosa Academia da Força Aérea Helênica a Outubro de 1935.

A passagem de Mitralexis na Academia combinou ambos os treinos de oficial e de piloto. O próprio programa era baseado no do Colégio Cranwell da RAF; Mitralexis recebeu inicialmente treino de voo e no seu primeiro voo a solo pilotava o Avro Tutor. Como a Academia também dava instruções a tripulações de outros ramos, como os operadores de rádio e os artilheiros, o multi funções  Avro Prefect foi também usado e pilotado pelo Mitralexis durante o seu ensino. Mitralexis mais tarde progrediu para um tipo de aeronave mais potente e avançada como o de formação Breguet Frances. Depois de com sucesso completar as 150 horas da formação Mitralexis se forma da Academia em Agosto de 1938, agora nomeado como Piloto Oficial - o equivalente a 2º Tenente.

Clique aqui para ler o artigo completo!


Enviado para o Esquadrão Nº22 localizado em Thessaloniki no norte da Grécia, Mitralexis era agora deparado com o desafio de operar os PZL P.24 ágeis, um caça Polaco que tinha sido exportado para a Força Aérea Helênica. 36 dos caças Polacos foram atribuídos a três esquadrões de caças Gregos e que compunha a maioria da defensa com caças da nação. Com um motor de 900 cavalos fornecendo uma velocidade máxima de 250 mph, o caça monoplano todo em metal foi um grande salto em comparação com a aeronave de treino com que Mitralexis tinha voado à apenas alguns meses.

No dia 28 de Outubro de 1940, o poder armado Italiano de Mussolini cruzava através da fronteira Albanesa para invadir Grécia. Os Gregos estavam pesadamente em desvantagem tanto no chão como no ar; a sua força aérea novata com menos de 100 aeronaves de combate deparava-se com o poder da moderna Aeronautica Regia Italiana, que era capaz de dar suporte às forças terrestres Italianas no teatro de operações com pouco menos de 500 aeronaves.



No 2º dia de Novembro, menos de uma semana na campanha, uma formação de quinze bombardeiros médios CANT Z.1007, com a escolta de caças Fiat CR.42, foi avistada por observadores Gregos nos céus em direção a Thessaloniki. O Esquadrão Nº22 era despachada, os seus PZL P.24s rapidamente foram para os céus e formaram -se antes de seguirem oeste para se encontrarem a invasão eminente. Os CR. 42s se separam para enfrentarem-se com os caças Gregos, mas o Oficial do voo Mitralexis e diversos camaradas foram capazes de furar pela escolta Italiana e abordaram os bombardeiros. Levando eles dois canhões de 20 mm e duas metralhadoras até a um dos Z.1007s, Mitralexis aproximou-se do rápido bombardeiro Italiano e abriu fogo. Numa serie de ataques, Mitralexis foi capaz de abater o bombardeiro; um dos três Z.1007s foi abatido por pilotos Gregos. No entanto, o grosso da formação Italiana permaneceu intacto. Mitralexis escolheu um segundo bombardeiro mas ficou sem munição antes dele poder destruir o seu alvo. Numa mostra de bravura excepcional e desespero, Mitralexis aproximou-se do bombardeiro de três motores e espetou-se na cauda com o nariz da sua aeronave, destruindo o leme com a sua hélice.

O bombardeiro Italiano condenado caiu em direção ao chão, quatro dos cinco tripulantes conseguem escapar via paraquedas. Lutando com os controlos do seu caça danificado, Mitralexis calmamente recuperou o controlo e com o PLZ P.24 sem motor conduziu-o com sucesso até aos campos lá embaixo. Num punhado de incríveis competências em manobrar, ele faz uma aterragem forcada sem motor com sucesso num campo próximo da tripulação do bombardeiro Italiano caído. Surpreendentemente, Mitralexis não acaba aqui. Ele salta fora do seu cockpit e saca da sua pistola, ele põe-se imediatamente à procura da tripulação do bombardeiro Italiano e cai-lhes em cima, detendo-os com a sua pistola até a ajuda chegar da aldeia local.



Instantaneamente elevado a lenda nacional pela sua bravura durante essa ação, Mitralexis foi premiado com a condecoração militar Grega mais alta: a Cruz de Valor. Ele foi o único homem do ar a receber esta condecoração durante a Segunda Guerra Mundial. Mitralexis continuaria a voar durante a campanha Greco-Italiana, incluindo excursões em ajuda no contra-ataque Grego mais tarde em Novembro depois do curso da campanha se ter virado.

No entanto, apesar de muitas ações heroicas e vitorias contra as forças esmagadoras Italianas, a entrada das forças Alemãs na campanha em Abril de 1941 iria selar o destino da Grécia - Atenas iria cair no final do mês e a derradeira vitória seria conseguida na Creta em Maio. Mitralexis, assim como tantos outros Gregos do ar, pegou no seu caça e voou até ao Norte de África para que continuasse a guerra contra o Poder do Eixo. Dois Esquadrões Gregos foram feitos na RAF Britânica com novo pessoal qualificado e veteranos vindos da campanha Grega: para os caças, Esquadrão Nº335 (Grego) foi formado na Palestina em Outubro de 1941 sobre o comando do Lider de Esquadrão Xenophon Varvaressos, equipados com Hurricanes Mk.Is. Enquanto que o segundo esquadrão Nº336 foi formado em 1943, é muito provável que Mitralexis fosse um dos primeiros membros do Nº335 dado o seu envolvimento e evacuação da campanha Grega.



O Esquadrão Nº335 operou com distinção por todas as campanhas do Norte de África, incluindo a realização de excursões de ataque  contra forças do Eixo durante a Segunda Batalha de El-Alamein e no ataque inicial contra o Quartel General dos XX Corpos Italianos no segundo aniversário da invasão Italiana à Grécia. Mais tarde em 1943 ambos Esquadrões Nº335 e Nº336 eram equipados com Spitfires e em Setembro de 1944, numa completa viragem do destino, ambos esquadrões de caças Gregos participavam em ações sobre a Italia antes de regressarem a casa na Grécia em Novembro para levar a cabo operações contra forças retaliadoras Alemãs.

Enquanto que o testemunho documentado das ações de Marinos Mitralexis aos controlos de Hurricanes e Spitfires com a RAF foram escassos em detalhes, é conhecido que ele terminou a guerra com cinco vitórias aéreas confirmadas. No entanto, depois de regressar a casa na Grécia serão sempre as suas ações no dia 2 de Novembro de 1940 que o definem.

A 19 de Setembro de 1948, durante uma saída de treino rotineira, o Lider de Esquadrão Mitralexis estava aos controlos de uma aeronave de treino Airspeed Oxford da qual sofreria problemas no motor sobre o Mar Egeu. Infelizmente, nenhum dos três tripulantes sobreviveu à amaragem perto da ilha de Tinos, e apesar de sobreviver às operações de combate durante o envolvimento da Grécia na Segunda Guerra Mundial, Marinos Mitralexis perde a sua vida num trágico acidente em tempo de paz.


Acerca do Autor

     

Mark Barber, Consultor Histórico do War Thunder

Mark Barber é um piloto da British Royal Navy's Fleet Air Arm. O seu primeiro livro foi publicado pela Osprey Publishing em 2008; subsequentemente, ele escreveu vários títulos para a Osprey e também publicou artigos para várias revistas, incluindo a revista de aviação 'FlyPast', topo de vendas no Reino Unido. A sua área de interesse principal é a British Naval Aviation nas primeiras e segunda guerras mundiais e o RAF Fighter Command na Segunda Guerra. Ele trabalha atualmente com a Gaijin Entertainment como Historical Consultant, ajudando a gerir a Secção Histórica dos fóruns do War Thunder e liderando a série Áses do Mês.


Quer ler mais acerca de outros áses da Segunda Guerra Mundial? Então entre na secção Perfil na nossa página oficial!


A Equipe War Thunder

Ler mais:
Caixa de Ferramentas!
  • 8 abril 2024
Correções! №91
  • 24 abril 2024
Dia de São Jorge: Bandeira da Inglaterra Retorna!
  • 23 abril 2024
Seguindo o Roadmap: Lista de Desejos e Integração da Lista de Amigos da Steam
  • 23 abril 2024