11 outubro 2018

SGB 304 Grey Fox

Resumo: Um canhoneiro britânico da segunda guerra mundial desenhado especificamente para combater os Schnellboots alemães com recurso a um poder de fogo esmagador.

História

Em 1940, o almirantado redigiu um conjunto de requerimentos para um novo desenho de canhoneiro que pudesse incorporar funcionalidades de torpedeiros e canhoneiros. A primeira tarefa deste novo navio seria anular os S-boat alemães e proteger a costa britânica em áreas onde grandes navios não podiam operar.

Com a guerra a todo o gás, a necessidade deste tipo de navios foi considerada elevada e o foco foi colocado na facilidade de produção de forma a construir o máximo de navios o mais cedo possível.

A empresa Denny foi atarefada de desenvolver o novo navio com base nas especificações do almirantado. Eles parmaram o navio, similar aos Fairmiles ao nível do desenho, com canhões, metralhadoras e torpedos, e decidiram construí-lo em aço para que pudesse ser construído em massa, mas logo a seguir entrou em problemas sérios.

A unidade de energia convencional da altura era petróleo ou diesel, nenhum dos quais estava vastamente disponível nestes tempos de guerra. Por isso, a decisão foi equipar o novo navio com duas turbinas a vapor com 4000 cavalos cada.

O almirantado aprovou o desenho e ordenou a produção inicial de nove navios, com um total de sessenta planeados. No entanto, estes planos caíram para nove, que foram lançados à água, e eventualmente sete foram concluídos.

Mesmo assim, os sete navios que saíram das docas secas estiveram em combate, apesar de alguns problemas de resistência e eficiência do sistema de propulsão a vapor. Graças ao armamento pesado, rapidamente ganharam o respeito dos capitães dos S-boat alemães, que frequentemente evitavam encontros com os SGB.

Apenas um único SGB foi afundado durante a guerra, com a maioria a entrar na Guerra Fria antes de serem eventualmente descomissionados.

 

image
image

No War Thunder, a versão do Steam Gun Boat SGB 304 Gray Fox pode ser obtido na árvore ordinária no nível II. Ao contrário de outros navios deste nível, o SGB apresenta aos seus comandantes um bom equilíbrio entre poder de fogo e mobilidade.

Apesar do facto do sistema de propulsão a água-vapor do SGB levantar a pestana de alguns jogadores, não se deixe enganhar por esta tecnologia antiga. De facto, esta tecnologia está longe de obsoleta! Duas turbinas de 4000 cavalos geram potência suficiente para acelerar o navio aos 35 nós (65 km/h), velocidades compráveis com outros navios do mesmo nível.

No entanto, o poder de fogo não se fica atrás, e subestima-lo será um erro ainda maior que subestimar a mobilidade. De facto, o SGB é um dos mais armados canhoneiros no War Thunder. Equipado com um canhão de 3 polegadas (76.2mm), dois autocanhões de 40 mm, dois de 20 mm Oerlikon, duas torres de metralhadoras Vickers e acima de tudo, um tubo de torpedos de 533 mm de cada lado.

Para sermos francos, todo o convés do SGB estar repleto de armamento, por isso os capitães deverão ter muito cuidado a enfrentar este navio a vapor!

No entanto, uma fragilidade notória do SG reside na sua blindagem. Embora todo o casco seja feito de aço, as placas de blindagem adicionadas foram colocadas apenas após os primeiros combates provarem a susceptibilidade a danos, especialmente na secção das caldeiras. Para abordar este problema, placas de 18 - 19 mm de espessura foram adiicionados ao casco de forma a reduzir a chance de danos severos em áreas críticas provenientes de estilhaços e balas perdidas.

Em termos gerais, o SGB é uma força a ser respeitada nos oceanos sob nenhuma circunstância deverá ser subestimado. A combinação de poder de fogo e mobilidade torna-lo-ão num temível navio!


A Equipe War Thunder

 

Comentários (0)

A notícia já não está disponível para comentar

Arquivos de cookies

Esta página utiliza cookies. Ao continuar a aceder esta página, você concorda com a utilização de cookies.