7 dezembro 2017

SOMUA S.35 - Escudo da República

Hoje estamos excitados por poder anunciar outra cara familiar da família dos tanques franceses - o SOMUA S.35. Na atualização 1.75, o SOMUA S.35, que é considerado por muitos um dos melhores tanques médios dos anos 30, está a chegar ao War Thunder com a esperada árvore de tanques franceses!

História

O SOMUA S.35 foi desenvolvido em resposta a um conjunto de requerimentos feitos em 1934 para um novo tanque de cavalaria que pudesse aguentar tiros diretos de armas antitanque modernas. A SOMUA recebeu a tarefa de construir tal tanque, e na primavera de 1935 completaram a construção do primeiro protótipo, designado de AC3. Os testes que se seguiram revelaram alguns defeitos no desenho do protótipo, ao qual a SOMUA corrigiu no batch de quatro unidades que se seguiu. Com os testes deste batch de pré-produção a mostrar resultados satisfatórios, o AC4 foi adotado como o tanque médio padrão das unidades de cavalaria do Exército Francês em 1936 sob a designação de SOMUA S.35. A produção começou em 1936 com 600 unidades inicialmente planeadas, mas com o passar do tempo restrições financeiras começaram a limitar a quantidade de S.35 que podiam ser manufaturados, Com isto, dos 600 planeados inicialmente, 450 foram de facto ordenados e construídos para o exército.

 

A seguir ao começo da Segunda Guerra Mundial, os S.35 em breve seriam usados para defender o solo francês da invasão alemã. Como os tanques foram desenhados para lutar contra blindados contemporâneos de outras nações da altura, eles tiveram um bom desempenho contra a carnificina dos Panzer III e as modificações iniciais dos Panzer IV. De facto, na maior parte das batalhas onde os S.35 colidiram com os panzers alemães a distâncias a rondar os 1000 metros, eram capazes de destruir o adversário sem sofrer qualquer dano crítico em retorno. Embora os S.35 tivessem um bom desempenho em combate, os mecânicos tinham muito pouca coisa boa a dizer acerca do tanque. Devido ao seu casco fundido e desenho complexo da suspensão, era notoriamente difícil de manter. De facto, a manutenção era de tal forma difícil que em caso do tanque ficar com as esteiras danificadas em combate, a tripulação era incapaz de as reparar no local. Mesmo embora os S.35 tivessem tido um sucesso breve em batalha, as suas vitórias foram sol de pouca dura. Em junho de 1940, a França capitulou e as forças alemães ocuparam a parte norte do país. Várias dezenas de S.35 foram capturados, modificados e usados pelos alemães e italianos, e com um punhado de S.35 usados pelas forças do eixo como a Hungria e a Bulgária. O S.35 foi eventualmente retirado do serviço com o final das hostilidades em 1945.

image
image

No War Thunder, o SOMUA S.35 vai provar rapidamente a sua mais valia no nível baixo das forças terrestres fancesas, não apenas devido ao seu valo simbólico, como também devido ao equilíbrio entre poder de fogo, mobilidade e proteção que oferece. Por falar do ponto de vista histórico, o S.35 tinha apenas algumas desvantagens, como manutenção difícil, alcance limitado e poucos tripulantes. Felizmente, estas desvantagens afetaram apenas o seu desempenho em combate real, o que significa que o S,35 não vai ser tão duro de jogar no War Thunder. Ao ser empregado nos regimentos de cavalaria, o S.35 foi destinado a explorar brechas nas linhas inimigas feitas pela infantaria. Para o conseguir, os franceses equiparam-no com um motor de 190 cavalos V8 a diesel, permitindo chegar a velocidades de 40 km/h em estradas pavimentadas. Assim que o S.35 entrar em contacto com o inimigo, os jogadores podem aproveitar a vantagem das boas características balísticas do canhão de 47 mm SA 35 montado na torre. No entanto, é necessário notar que a munição penetrante não possui qualquer composto explosivo. Isto significa que embora não tenha problemas a penetrar os adversários a distâncias de até 1000 metros, os tiros terão de penetrar em pontos cruciais para surtirem o efeito desejado.

Download Wallpaper:

 

Embora não pareça à primeira vista, a principal vantagem do S.35 face aos seus adversários  Panzer III e IV reside na sua pequena dimensão. Embora a pequena dimensão torne-o um alvo mais difícil de atingir, também é mais perigoso para a tripulação no seu interior. Isto afetou o desempenho do tanque não apenas na vida real com a carga de trabalho do comandante superior ao normal, que tinha de dar ordens, apontar e carregar a arma, mas também vai afetar ao nível do War Thunder. Embora todos os veículos do jogo sejam comandados pelo jogador, os três tripulantes acabam por limitar a capacidade ofensiva dos S.35, pois basta um acerto para abater toda a tripulação no apertado compartimento de combate. A última linha de defesa do S.35 reside na blidnagem, com 47 mm e 42 mm de aço fundido na frente do casco e torre respetivamente - esta proteção permite aguentar tiros de algumas armas antitanque a curta distância e até fazer ricochete de algumas mais potentes a maiores distâncias.

O SOMUA S.35 está a chegar aos campos de batalha do War Thunder com a próxima atualização ao jogo. Fique atento às notícias para saber que mais tanques estão na manga dos desenvolvedores para a atualização 1.75 La Résistence!


Devblogs

Discuta nos fóruns

Comentários (0)

Você não detém os requerimentos para comentar